A OMS RECOMENDA A QUIROPRÁTICA


Segundo a OMS, a Quiroprática é uma profissão da área da saúde por natureza, de diagnóstico, tratamento e prevenção das disfunções biomecânicas do sistema musculoesquelético, e seus efeitos sobre o sistema nervoso e a saúde em geral. Há uma ênfase em tratamentos manuais, incluindo a manipulação vertebral. Não se faz o uso de medicamentos ou cirurgias.

A dor nas costas é um problema com grande incidência na população em geral, isso porque cerca de 85% da população em todo o mundo sofre de, pelo menos, uma crise durante suas vidas que as tornam temporariamente incapacitadas, além de que, a dor nas costas é a segunda causa mais frequente de visita aos profissionais de saúde, a quinta causa mais frequente de hospitalizações, e a terceira causa da realização de procedimentos cirúrgicos.

A lombalgia, em todas as nações industrializadas, é um importante problema de Saúde. A incapacidade temporária causada por lombalgia é a causa mais comum de limitação das atividades normais do indivíduo em adultos de até 45 anos, e é a segunda causa, atrás apenas da artrite, em pessoas com idade entre 45 a 65 anos.

Existente desde 1895, a Quiroprática é estruturada como profissão independente na área da saúde em 87 países. Sua formação, nos USA, por exemplo, requer um mínimo de dedicação de 6 anos em período integral a nível universitário, que são constituídos de dois anos de disciplinas de qualificação, seguidos de um programa de graduação com 4 anos de duração em uma faculdade de Quiroprática, com carga horária superior a 4.200 horas.

Existem faculdades de Quiroprática na África do Sul, Austrália (2), Brasil (2), Canadá (2), Coréia, Dinamarca, Estados Unidos (16), França, Itália, Japão, Nova Zelândia, Reino Unido (4) e Suécia.

Devido a relevantes vantagens na relação custo/benefício, boa parte dos países desenvolvidos tem a Quiroprática incorporada ao serviço público de saúde e a convênios privados. Por isso mesmo, está entre as três profissões de maior procura para atendimento primário, juntamente com a medicina e a odontologia. Seu maior benefício se dá tanto na diminuição das despesas com internações, medicamentos, cirurgias e afastamento do trabalho, quanto no rápido retorno às atividades do cotidiano e às melhorias alcançadas na saúde em geral.

A Quiroprática por ser uma profissão que visa o tratamento das disfunções neuro-musculoesqueléticas, em especial as lesões da coluna, e por ter uma extensa e embasada formação acadêmica; consegue, ao tratar esse tipo de lesão, propiciar uma economia entre 20% a 60% em medicamentos, além de promover uma recuperação quase três vezes mais rápida quando comparada aos tratamentos vigentes.

OLHA SÓ COMO É SIMPLES E NÃO DÓI NADA